Publicado em 07.11.2017 - Notícias - Sem comentários

5-dicas-para-saber-se-o-seu-filho-pede-ajuda

São muitos os motivos que deixam as crianças e os adolescentes desacreditados e perdidos na vida. A depressão, o bullying e a ansiedade descontrolada têm aumentado em crianças e adolescentes em todo o mundo.

Os transtornos mentais, como depressão, ansiedade e pânico, podem ser acionados por quaisquer gatilhos, resultado de uma experiência frustrante que a criança/adolescente tenha enfrentado. Essa experiência frustrante pode ser a separação dos pais, a morte de um parente, bullying na escola, abandono, abusos físicos ou psicológicos, mudanças bruscas e alterações no padrão de vida, pouca convivência com os pais e a agenda lotada de compromissos e atividades. Esses são alguns exemplos de experiências que podem elevar o grau de estresse na criança e no adolescente, gerando conflitos emocionais e restrição do contato social.
Fique atento a cinco sintomas de que seu filho está pedindo socorro.

1) Isolamento familiar e social

O retraimento social e sentimento de solidão prejudica o desenvolvimento social e psicológico na infância e adolescência. Nos adolescentes em especial, é difícil perceber quando o retraimento já não é mais saudável, porque eles vivem uma incoerência quanto a existência social. Ao mesmo tempo em que eles necessitam de um grupo, o isolamento é uma das características mais frequentes nessa faixa etária. Os pais precisam estar atentos quanto ao excesso do isolamento social. É preocupante quando, de maneira voluntária, eles se afastam da convivência familiar, de amigos próximos e das atividades que geralmente gostam de realizar, por mais de 15 dias.

2) Rebeldia e agressividade

crianca-rebelde

A rebeldia e agressividade fazem parte em alguns momentos da infância e adolescência. Quando pequenos, eles testam os limites impostos pelos pais e, quando adolescentes, a rebeldia e agressividade são causados por mudanças hormonais e pelo processo de autoafirmação. Porém, quando essa rebeldia e/ou agressividade viram rotina e é de forma generalizada (pais/professores/amigos) é um sinal de que seu filho pode estar pedindo ajuda de forma ríspida, por não entender ou identificar o que realmente está se passando com ele.

3) Choros frequentes

Choros excessivos e ou persistentes é outro sinal de alerta. Quando a criança e/ou adolescente choram frequentemente e compulsivamente, até mesmo por questões que aparentam ser “pequenas”, é necessário um olhar e cuidado diferenciado. Geralmente esses choros são acompanhados de angústia, tristezas e são inexplicáveis. Muitas vezes, quando os pais indagam os filhos o porquê do choro, ouvirá esse tipo de resposta: “Não consigo explicar”.

4) Falta de Apetite
Problemas emocionais podem tirar a fome, como depressão, ansiedade, estresse e conflitos familiares que desestabilizam a criança e o adolescente a ponto de desligá-los das suas necessidades vitais. Comer é um dos maiores prazeres da vida. Perder a vontade de comer as coisas que geralmente eles gostam, é um sinal de que precisam de atenção.

5) Baixo rendimento escolar

crianca-baixo-rendimento-escolar
O baixo rendimento escolar pode ter diversas causas começando pelas condições físicas e psicológicas do aluno. Em algum momento acadêmico do aluno é normal as notas diminuírem, como por exemplo, na transição entre as séries. Mas, se as notas caírem drasticamente na maioria das disciplinas, é um sinal de alerta de que algo está acontecendo com seu filho.
Será dificuldade de aprendizagem? Algum momento estressante em que ele está passando? Nada melhor do que o diálogo para juntos descobrirem a melhor forma de melhorar seu desempenho escolar.

Se a criança e/ou adolescente apresentar a maioria desses sintomas, ofereça e procure ajuda, seu filho provavelmente está pedindo socorro em silêncio!

Glaucia Ferreira
Psicóloga