Publicado em 28.06.2016 - Notícias - Sem comentários

banner-michel

Depoimento do ex-aluno Michel Marcos Sena Farias, formado no ensino médio técnico pelo Colégio Internacional Torricelli passou em diversas universidades públicas, mas escolheu o ITA:

Sou ex-aluno do TORRI e estudante do primeiro ano do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), nasci e cresci em Guarulhos sem muita perspectiva de futuro, tudo mudou quando tive a primeira oportunidade de estudar no Senai e também no Torricelli, nesses locais conheci o valor de um desafio e escolhi o mais difícil: PASSAR NO ITA. No entanto, ainda engatinhava nos estudos enquanto minha mente sonhava grande, naquela época faltava muita humildade e muito trabalho para ter uma chance no vestibular mais difícil do Brasil. A minha rotina era pesada: fazia Senai pela manhã, trabalhava a tarde e estudava no TORRI à noite. Tudo isso me fez valorizar meu tempo, dediquei ele integralmente para estudar para o vestibular. Nesse tempo tive muito apoio dos professores do TORRI, eles me deram tudo que eu precisava para continuar a jornada: inspiração e conhecimento inicial. Eu fui ganhando confiança e independência em relação aos estudos, mas ainda assim estava longe dos pré-requisitos exigidos pelo ITA, assim resolvi estudar para medicina, pois seria mais simples mostrar resultados antes que meus familiares me estimulassem a desistir da minha empreitada, e assim consegui notoriedade indo bem em vestibulares de medicina, consegui passar em alguns, mas ainda não era o que eu queria. Nesse ano, não consegui prestar o vestibular do ITA, pois tinha aula no Senai nos mesmos dias de prova, não fui fazer medicina, em vez disso encarei mais um ano de preparação para o vestibular, dessa vez com o aval de um cursinho focado no ITA. Então as aulas começaram e eu acompanhei com facilidade o ritmo pesado de estudos, aliás, estava fazendo o que eu queria, não demorou para os primeiros resultados surgirem, me mantive entre os primeiros colocados nos simulados tudo indicava que meu ano de aprovação se aproximava, prestei vários vestibulares além do ITA para obter segurança, prestei todos para medicina, mas apenas o resultado do ITA cumpriria meu trabalho, e no dia 31 de dezembro recebi a tão sonhada ligação.

Hoje, me orgulho muito da instituição onde estudo, a melhor faculdade de engenharia do Brasil, não porque possui melhor infraestrutura, mas por causa das pessoas que a compõem, são realizadoras e muito esforçadas, às vezes, geniais, mas sempre amigas e interessantes.

A escolha por engenharia foi natural para mim, fui construindo com o tempo, mas nunca tive certeza que seria engenheiro, já pensei muito em medicina e direito, ou seja, pelo menos uma certeza eu tinha de que eu precisava me preparar bem para passar em uma boa faculdade.

No futuro pretendo trabalhar com consultoria, boa parte do “Iteanos” se envolvem nesse campo, temos muita competência nesse mercado e eu quero continuar essa história de excelência construída por alunos de turma anteriores.

Daqui há 5 anos, quando me formar, pretendo fazer um mestrado voltado para robótica nos EUA ou na Europa.michel-ita

Minha dica para quem vai prestar vestibular é conhecer três coisas: a prova, a matéria e, o mais importante, você. Estudar é uma jornada de autoconhecimento, parece clichê, mas certeza você aprenderá muito sobre você antes de realizar seus sonhos, pois você precisa virar realidade antes que seus sonhos virem.

Tenho muito carinho pelo Torri, a base dada por alguns professores me fizeram ganhar mais confiança na minha capacidade, em especial quero agradecer ao professor Luís Maurício, que sempre me apoiou e acreditou em mim que sua vida seja iluminada como suas aulas.

É natural sentir-se perdido durante a época de vestibular, acreditem todo mundo se sente, por isso temos que recorrer a orientação, seja dos pais, dos professores, dos coordenadores, ou até mesmo dos amigos. Ninguém faz nada bom sozinho, por isso tenha humildade de pedir ajuda quando estiver precisando, pois todos passamos pelas mesmas coisas, por mais que nos achemos especiais, nossos problemas não são, pelo contrário, são comuns e possuem soluções ordinárias, por mais que enquanto estamos em face dele não percebemos.

Essa fase do vestibular vai definir muito de como seremos pelo resto de nossas vidas, muito além de carreira essa fase define como lidamos com nossos sonhos, por isso, se você sente amor próprio e por todos os sonhos que possui, aceite o desafio de aprender e cresça com isso. Eu adoro essa frase: você não é tão esperto quanto pensa, ainda há muito a aprender sobre o mundo e principalmente sobre você, quer se surpreender? É só tentar.